Vida Corporativa

Janeiro Branco: saúde mental no trabalho

Vinho Tinta
16/1/2023

Janeiro Branco 

Aproveitando o início do ano em que as pessoas estão mais reflexivas, iniciando um novo ciclo e elaborando novas metas, a campanha do Janeiro Branco vem para chamar a atenção sobre a saúde mental e o cuidado com as emoções.

Afinal, esse também é um período em que as pessoas estão mais sensíveis e se conectam ainda mais com suas próprias histórias de vida. Como consequência disso, acabam refletindo sobre seus sonhos, frustrações e angústias. Sentimentos diversos revisitam entre alegrias e tristezas, realizações e mágoas.

 

A importância da saúde mental

A saúde mental é algo intangível, não pode ser medido ou quantificado e vai além dos exames médicos. Ela é dinâmica e deve ser analisada a partir do discurso, contexto, palavras e descrições do paciente.

É claro que todas as pessoas enfrentam desafios e dificuldades na vida, mas é preciso saber aproveitar as próprias potencialidades e criar recursos para lidar com essas questões. De modo geral, passar por crises costuma fortalecer os recursos pessoais.

Mas o que acontece quando a crise ultrapassa a barreira do considerado normal?

 

A Causa dos transtornos mentais

A causa dos transtornos mentais é um tanto incerta, alguns pesquisadores apontam fatores como genética, ambiente, relações sociais, stress ou trauma como possíveis causadores.

 

Entretanto, fica difícil identificar o que está acontecendo com as pessoas se elas não falam, portanto, a campanha do Janeiro Branco é “Converse com alguém”, a fim de estimular as narrativas pessoais para ressignificar o que se sente, pensa e buscar os próprios caminhos por meio do acolhimento do próximo.

 

Uma pessoa com saúde mental abalada acaba tendo sua vida desregulada, não dorme direito, não se alimenta bem e por fim deixa de fazer tarefas que antes sentia prazer, desistindo de cuidar de sua higiene ou até mesmo faltando ao trabalho.

 

A psicóloga Lisiane Forte sugere que a adoção de hábitos mais saudáveis pode garantir o bem-estar do corpo e da mente. Claro que toda mudança exige tempo, mas é necessário refletir sobre a aquisição de novos hábitos para o seu dia a dia e colocá-las em prática.

É o bem-estar da mente e do corpo que faz com que a pessoa consiga viver bem, conquistar seus objetivos e ser feliz.

 

Como surgiu a campanha Janeiro Branco?

A campanha surgiu no Brasil, mais especificamente no estado de Minas Gerais, por iniciativa de um grupo de psicólogos. Eles a criaram no ano de 2014, até então esses profissionais costumavam promover palestras e abordar as pessoas na rua para alertar sobre o cuidado com a saúde mental.

 

O mês de janeiro foi escolhido por simbolizar o recomeço e a cor branca para simbolizar também o início, tal como receber uma folha em branco pronta para ser preenchida.

Com o lema principal “Quem cuida da mente, cuida da vida”, a campanha se tornou conhecida, expandindo-se para outras cidades e até mesmo países.

 

Objetivos da campanha Janeiro Branco

A campanha do Janeiro Branco possui alguns objetivos principais, são eles:

●      1. Alertar a todos sobre a importância da saúde mental na vida das pessoas.

●      2. Estabelecer o mês de janeiro como um marco temporal para a abordagem do tema a fim de promover reflexões, debates e ações a favor da saúde mental e felicidade ao longo da vida das pessoas.

●      3. Aproveitar o início de um novo ciclo para incentivar as pessoas sobre o que elas mesmas andam fazendo em suas vidas para promover sua saúde mental e manterem-se bem.

●      4. Chamar atenção para mudanças positivas na vida das pessoas que promovam a felicidade de viver.

●      5. Mostrar que encerrar ciclos é importante, assim como iniciar novos ciclos é a oportunidade de promover uma vida nova e uma mente nova.

 

De que forma o Janeiro Branco pode ajudar as pessoas?

O ser humano precisa de símbolos e significados para viver. Por isso, a virada do ano é um momento simbólico aguardado para oficialmente encerrar um período e iniciar outro.

 

A ideia do Janeiro Branco é encorajar as pessoas sobre mudanças positivas, fazendo-as refletir sobre questões como: será que é preciso repetir as mesmas escolhas e condições do ano passado? Quais portas poderão ser abertas no novo ano?

 

Esse é o momento de afastar de situações que causem impactos emocionais negativos, de separar algum tempo para apreciar mais a vida, de se cuidar, praticar atividade física e equilibrar a alimentação e a qualidade do sono.

Sendo assim, é importante impor limites e parâmetros para cada coisa e pessoa na vida, observando os próprios limites para não chegar a exaustão. A chave principal aqui será o autocuidado sobre o que cada um permite-se viver.

Janeiro Branco e saúde mental nas empresas

Os transtornos mentais e comportamentais estão entre as principais causas de ausências ao trabalho. O mais recorrente deles são os transtornos de ansiedade, estes são a segunda maior causa de afastamentos laborais.

 

As ausências e o adoecimento dos trabalhadores representam um problema e um desafio às empresas. Ter colaboradores estressados, ansiosos, entre outras doenças mentais, leva a empresa a ter um desempenho abaixo da média. Assim como ela passa a ter perdas financeiras e acaba por sobrecarregar outros profissionais ocasionando um círculo vicioso de adoecimento empresarial.

 

Gestão empresarial e saúde mental dos trabalhadores 

O modelo de gestão antigo ainda considera os colaboradores apenas como números e sua capacidade de produção é medida por maior quantidade de tarefas a ser realizada em menos tempo. Entretanto, hoje é sabido que a longo prazo esse modelo de gestão apresenta falhas e acaba se tornando desvantajoso para as empresas.

 

Na atualidade o indivíduo é percebido como um ser global, pertence a um ambiente, contexto social, possui suas particularidades, tem desejos e busca realização. Considerando os estudos de Maslow, compreende-se que as pessoas buscam suprir suas necessidades básicas e a medida em que se sentem satisfeitas e seguras, elas esperam estabelecer relações de confiança, serem reconhecidas e se autorrealizarem.

 

Saúde mental é compromisso de todos

Para os colaboradores, trabalhar na empresa é mais do que cumprir as tarefas e exigências do cargo. É estabelecer relações, acreditar na missão e nos valores empresariais, é possuir o senso de pertencimento e reconhecimento. Todos esses fatores mencionados fazem parte de um ambiente saudável de trabalho.

 

A empresa não tem como se responsabilizar inteiramente pela saúde mental de seus colaboradores, mas é seu dever contribuir com ações em busca da diminuição das ocorrências de problemas relacionados à saúde mental dos mesmos. Ainda que exista vida fora da empresa, a realidade de muitos brasileiros é a de permanecer mais tempo em seus trabalhos que em suas próprias casas.

 

Portanto, esse é o momento da empresa parar para refletir de que maneira poderá contribuir para o bem-estar de seus colaboradores. É necessário realizar ações e planos a fim de prevenir e tratar as doenças mentais.

 

atividades que promovem a saúde mental no trabalho  -vinho tinta

Ações para o mês de conscientização sobre saúde mental no trabalho

Campanhas como Janeiro Branco são uma ótima opção para dar o pontapé inicial em ações relativas ao cuidado com a saúde mental. É o momento de promover o diálogo, abrindo espaço para esclarecimentos sobre o assunto, colocando-se à disposição para ajudar. Já que o tema é rodeado de preconceitos e tabus e as pessoas possuem dificuldade de identificar sua situação e pedir ajuda.

 

Por esse motivo, as iniciativas servem para encorajar as pessoas a mudarem seus pensamentos em relação ao que é considerado saúde mental para assim estarem abertas a ajudar ou serem ajudadas.

 

Confira agora algumas ações para a promoção da campanha Janeiro Branco que podem ser realizadas na empresa:

 

1. Momentos de troca

Em uma rotina de trabalho tão atribulada, muitas vezes não existe espaço para momentos de troca. O profissional pode comparar-se erroneamente com os colegas e pensar que somente ele está passando por dificuldades no serviço ou que somente ele possui problemas para gerir sua rotina.

 

Os momentos de conversa ajudam a compartilhar experiências. É um incentivo necessário que serve para mostrar que o colaborador não está sozinho e que existe acolhimento e suporte de sua equipe.

 

2. Divulgação e informativos

Uma estratégia muito eficaz é utilizar os meios digitais da empresa para divulgar e informar sobre a campanha.

 

No próprio site da Campanha do Janeiro Branco existe material para divulgação que pode ser utilizado ou pode servir como inspiração para redigir um e-mail corporativo informativo ou realizar postagens nas redes sociais.

 

3. Palestras de conscientização

Promover palestras com profissionais das áreas correlacionadas ao tema saúde mental traz muito conhecimento e esclarecimento sobre o assunto para dentro da empresa.

 

Cada colaborador que participa se torna um multiplicador, levando informações para seus familiares e amigos.

Talvez para alguns trabalhadores possa ser o primeiro contato com o assunto.

 

Portanto, se eles tinham uma ideia equivocada sobre a busca por tratamento psicológico, poderão abandonar esse tabu e compreender que todas as pessoas necessitam cuidar de sua saúde mental e que, eventualmente, ao menos uma vez na vida farão uma consulta com o psicólogo, assim como consultam outros profissionais da saúde.

 

4. Decoração do Janeiro Branco

Trazer a campanha do Janeiro Branco para perto das pessoas é torná-la tangível, ou seja, é preciso que ela seja vista e até tocada. Para isso, uma decoração é muito útil e ajuda as pessoas a assimilarem o que está acontecendo.

 

Os materiais de uso da decoração podem ser diversos tais como: balões brancos, banner, totem com folhetos informativos para os colaboradores e clientes da empresa. Desse modo a ação não se tornará isolada. Atingindo também o público externo a empresa.

 

5. Cultura da prevenção

Treinar gestores para perceberem indícios de doença mental ou esgotamento dos seus colaboradores é ação que gera impacto positivo na empresa. É melhor prevenir que remediar, sendo assim, identificar os possíveis transtornos poderá evitar a estafa do trabalhador, assim como episódios de crises e as faltas ao trabalho.

 

A empresa deve adotar como cultura a preservação da saúde mental observando o quanto de trabalho cada colaborador pode absorver, flexibilizando as metas e realizando acordos com a equipe.

 

6. Prática de atividades físicas  

As atividades físicas são importantes não só pela saúde do corpo, mas também da mente devido à química que libera durante a prática. O sedentarismo adoece as pessoas, mas é a realidade de muitos trabalhadores, principalmente os de escritório.

 

Incentivar as atividades físicas é uma boa ideia e pode ser realizada por meio de desafios aos colaboradores. Algumas empresas chegam a realizar convênios com academias para que seus colaboradores possam ganhar descontos para praticar o exercício físico.

atividade física para ajudar na saúde mental

 

7. Hora de descontrair

Nem tudo no ambiente corporativo precisa ser sério, em uma campanha sobre saúde mental é importante promover momentos de descontração para dar uma folga e aliviar o estresse.

Incentivar atividades artísticas pode ser uma opção diferente e incrível. A empresa Vinho Tinta, por exemplo, oferece uma experiência única e personalizada deixando que cada participante tenha seu momento de artista, clique aqui e conheça mais sobre essa incrível experiência de vinho + tinta.

 

8. Banho de sol

A realidade da maioria das empresas são quatro paredes, com pouca entrada de luz natural e ambiente climatizado. No local de trabalho pouco se tem contato com a luz solar, tão importante para estimular a produção de vitamina D no corpo.

 

A vitamina D é importante para o bom funcionamento dos órgãos, além de prevenir doenças. Por que não incentivar o banho de sol? Se possível, os colaboradores poderão explorar os ambientes externos à empresa.

 

9. Hábitos tecnológicos saudáveis

Os brasileiros passam em média cerca de 5 horas e meia por dia mexendo no celular. A tecnologia está presente na vida, se tornou necessária para o trabalho e invadiu os espaços ociosos e de lazer das pessoas. É um meio de trabalho, informação e divertimento.

 

Entretanto, apesar dos benefícios e facilidades que a tecnologia trouxe para a vida das pessoas, ela também impactou a saúde mental das mesmas. Afinal, o cérebro humano só pode absorver uma certa quantidade de informações.

 

O tempo no celular e nas redes sociais se tornaram responsáveis por afetar os padrões de sono e aumentar os níveis de estresse e ansiedade nas pessoas. Muitas delas ainda precisam aprender que existe um mundo virtual e um mundo real. Nem tudo postado na internet é verdadeiro.

 

A própria operadora telefônica VIVO há cinco realizou uma campanha intitulada #TEmHoraPraTudo onde destaca com dois curta metragens a importância de viver o momento presente como namorar e curtir os filhos. Desconectar do virtual para se conectar com o pessoal. Confira aqui um dos vídeos da campanha.

 

10. Plantas na mesa

As plantas são ótimas para ajudar na qualidade do ar, embelezar o ambiente e conectar com a natureza. Pensando nisso, que tal dar uma planta para cada colaborador para colocar em seu local de trabalho?

 

É possível fazer uma relação entre a planta e o cuidado com a saúde mental, a planta precisa de água, cuidados e luz do sol. Reflitam: o quanto cada um está bebendo de água? Estão tomando pequenas ações para melhorar a própria saúde mental? Estão tomando sol?

Essa ação reflexiva poderá ter um impacto muito acolhedor e positivo na equipe.

plantas na mesa do escritório

 

Políticas inclusivas

O estigma dos portadores de transtornos mentais remonta à metade do século XIX no Brasil, na época ser diagnosticado com possível transtorno mental era sinônimo de internação hospitalar.

 

Foi com a implantação de novas políticas de saúde, incluindo as que se referem à saúde mental a partir de 1988, que a situação começou a mudar.

Segundo o Ministério da Saúde, 12% da população necessita de atendimento em saúde mental, de forma contínua ou eventual.

Entretanto, o orçamento do SUS não costuma cobrir essa demanda. Sendo assim, as empresas, dentro de seu orçamento e possibilidade, poderão possuir políticas inclusivas e realizar ações que comportem a questão da saúde mental.

A informação pode salvar vidas

Nunca se sabe ao certo quando um colaborador poderá adoecer por conta de sua saúde mental. Mas sabe-se que com a política da informação e prevenção contra o adoecimento mental ficará mais fácil identificar.

Algumas vezes as pessoas só precisam de um apoio para ultrapassar uma fase difícil. Não é justo jogar um talento fora apenas por que está passando por uma fase ruim.

Com informação, orientação e acolhimento tudo se torna muito mais fácil.

 

O Janeiro Branco apaga o estigma de quem passa por transtornos mentais, ressignifica os problemas relacionados aos transtornos como ansiedade, depressão, bipolaridade, entre outros e chama atenção de todos para os cuidados com a saúde mental e a necessidade de manter a própria vida em equilíbrio. Afinal de contas, o que todos almejam é a felicidade!

Pode te interessar

Utilizamos cookies para analisar e personalizar conteúdos e anúncios em nossa e em outras plataformas. Ao navegar no site, você nos autoriza a coletar e usar essas informações. Para mais informações visite nossa página Políticas de Privacidade.

Preferências